UM CONTRATO DE 2,8 MILHÕES E UM PROBLEMA ANTIGO

Por| Samara Trindade

O Governo do Estado, firmou contrato com uma empresa terceirizada muito bem conhecida pelos trabalhadores das UBS’s do município de Canoas.

Para “cobrir” a falta de funcionários (as) nas escolas do Estado, trabalhadores foram contratados pela YC SERVIÇOS LTDA, de Parobé/RS.

A empresa encaminhou mais de mil funcionários(as) terceirizados(as) à rede estadual, sem carteira assinada e muito menos com exame admissional.
Trabalhadores relatam que iniciaram no mês de novembro, porém não receberam seus salários até a presente data e que estão proibidos de perguntar.
Caso estejam insatisfeitos podem entrar em contato com o supervisor que irá desligá-los da empresa sem nenhum problema, pois a “empresa tem mais de 300 currículos de pessoas que querem trabalhar”.

A contratação entre o setor público e a YC SERVIÇOS LTDA, está fundamentada no artigo IV da lei 8.666/93, que prevê a dispensa de licitação em situações de emergência ou calamidade pública.

A cada novo contrato firmado entre o setor público e empresas terceirizadas surge um NOVO NOME PARA UM PROBLEMA ANTIGO.

Os problemas causados aos trabalhadores por empresas terceirizadas que não tem compromisso com os estes ultrapassa todos os limites!

Temos um histórico de problemas em nosso município, assim como em nosso Estado de longa data em relação a contratação de empresas terceirizadas que acabam gerando um processo de precarização nas condições de trabalho!

QUEM CONSEGUE TRABALHAR BEM, SEM RECEBER O SEU SALÁRIO EM DIA OU O VALE TRANSPORTE, ALIMENTAÇÃO, E POR FIM DESCOBRIR QUE A EMPRESA NÃO EFETUA O DEPÓSITO DO FGTS?

Inúmeras empresas acabam antecedendo umas as outras e deixam um rastro referente a pendências que são cobradas até hoje na esfera judicial.

Os critérios para a contratação destas empresas terceirizadas, precisa ser mais criterioso!

Precisamos de critérios mais técnicos e não apenas de preço, caso contrário os trabalhadores serão sempre penalizados!

O avanço da terceirização no setor público ignora a importância dos vínculos dos trabalhadores, além de remunerar mal e deixar estes em situação de absoluta fragilidade, SEM DIREITOS OU SEGURANÇA NO EMPREGO.

Confira o que foi dito aos funcionarios:

More articles