19.5 C
Canoas
terça-feira, outubro 27, 2020

Kiss: Paul Stanley não foi muito com a cara de Gene Simmons, mas precisava dele

Leia Mais

Por dentro do jogo Inter 2 x 2 Flamengo

Créditos imagens Ricardo Duarte / Sport Club Internacional O jogo O Inter começou a partida da forma que gostamos de assistir, marcando alto, pressionando o adversário,...

Churín, o novo centroavante

Após a vitória de virada sobre o Athlético-PR por 2x1, o treinador Renato Portaluppi voltou a falar sobre a confiança no grupo e falou...

Com reservas, Grêmio vira o jogo em Curitiba

Grêmio decidiu usar os reservas diante o Athlético-PR na Arena da Baixada já que na quinta-feira enfrenta o Juventude pela Copa do Brasil. Em...

Grêmio poupará titulares contra o furacão

Grêmio encara o Athlético-PR neste domingo lá em Curitiba às 18:15. E pra este jogo, o treinador Renato Portaluppi decidiu poupar alguns atletas já...

Paul Stanley esteve no “Live From Nerdville With Joe Bonamassa”, onde falou sobre sua parceria de mais de cinco décadas no Kiss com Gene Simmons, apesar de parecerem ser pessoas bem diferentes.

“Quando conheci, não fui muito com a cara dele. Mas havia um certo pragmatismo envolvido. Você tem que priorizar e descobrir o que é mais importante para alcançar seus objetivos. E eu sabia que Gene e juntos nos tornávamos muito mais fortes do que eu sozinho. Não tenho certeza absoluta que ele sabia disto, mas isto é irrelevante. Era algo tipo ‘Como faço para chegar onde quero? Como faço para conseguir o que quero?’ E Gene era essencial para isso. E aqui estamos mais de 50 anos depois. É impressionante. Criamos algo que aparentemente vai sobreviver a nós”.

No ano passado, Stanley disse ao podcast “Let There Be Talk” de Dean Delray que seu relacionamento com Gene não se viu afetado pelo lançamento das memórias de Stanley em 2014, “Face The Music: A Life Exposed”. “Gene sempre foi muito receptivo. E nós nos aproximamos cada vez mais ao longo dos anos, o que é simplesmente fantástico. Eu disse coisas no livro que me soam verdadeiras e eu mantenho o que disse. Mas isso não significa que ele não tenha sido um grande parceiro, ele é um irmão e faz parte da família. Certamente há coisas no livro que não são mais daquele jeito, mas foram em algum ponto, e o livro é um apanhado da minha vida. E eu realmente não disse nada para machucar alguém, colocar ninguém para baixo – há pessoas que já vivem para baixo, não precisavam de meu empurrão para isto. E eu acho que Gene sempre respeitou que eu tenha minha própria visão das coisas, e novamente digo que nunca estive tão próximo dele quanto estou hoje. A família dele é minha família. Shannon (esposa de Gene), eu a conheço há mais de 35 anos, me sinto tio de Nick e Sophie (filhos de Gene). Quando Evan (filho de Paul) nasceu, a primeira pessoa a vê-lo foi Gene. Mesmo quando houve tensões ou as coisas ficaram complicadas, sempre fomos uma família. Tenho muita, muita sorte em tê-lo. E não concordo necessariamente com tudo que ele faz. Mas alguém concorda?”

FONTE: Blabbermouth

More articles

- Advertisement -

Ultimas

Por dentro do jogo Inter 2 x 2 Flamengo

Créditos imagens Ricardo Duarte / Sport Club Internacional O jogo O Inter começou a partida da forma que gostamos de assistir, marcando alto, pressionando o adversário,...

Churín, o novo centroavante

Após a vitória de virada sobre o Athlético-PR por 2x1, o treinador Renato Portaluppi voltou a falar sobre a confiança no grupo e falou...

Com reservas, Grêmio vira o jogo em Curitiba

Grêmio decidiu usar os reservas diante o Athlético-PR na Arena da Baixada já que na quinta-feira enfrenta o Juventude pela Copa do Brasil. Em...

Grêmio poupará titulares contra o furacão

Grêmio encara o Athlético-PR neste domingo lá em Curitiba às 18:15. E pra este jogo, o treinador Renato Portaluppi decidiu poupar alguns atletas já...

Adversário definido

Após empate  diante o América de Cali e a confirmação do primeiro lugar no grupo, tricolor esperou até por volta do meio dia e...