fbpx

HOSPITAL DA ULBRA ADMINISTRADA PELO GAMP COBRA DE PACIENTE PARA CEDER PRONTUÁRIO

Conforme o artigo 72, o prestador de serviço que “impedir ou dificultar o acesso do consumidor às informações que sobre ele constem em cadastros, banco de dados, fichas e registros” está sujeito a uma pena de seis meses a um ano de detenção ou multa

Leia Mais

Wagner Andradehttps://realnews.com.br/
Jornalista e CEO da Real News

O Hopsital Municipal de Canoas ou antigo Hospital Universitário, administrado pelo GAMP que tem como interventor o Secretário de Governança e Enfrentamento a Pandemia, Felipe Martini, cobrou indevidamente o prontuário médico de uma canoense. Absurdo! Essa é a palavra que define o que esta acontecendo em Canoas na saúde pública. Já não bastasse os varios relatos dos cidadãos Canoenses, agora nos deparamos com a cobrança para obter prontuário, detalhe, ela saiu do hospital sem ganhar o mesmo e desde então luta para ter em suas mãos o prontuário com tudo que aconteceu com ela.

No dia de hoje (07/06), a cidadã Gilciane vai até o HMC tentar buscar seu prontuário, chegando no hospital e solicitando, ela se depara com o seguinte questionamento:

– Para que você quer seu prontuário?

Vamos lá. Primeiramente, todo cidadão e cidadã tem o direito do acesso à cópia do prontuário, não interessa para que o paciente quer, o direito dele(a) está respaldado no Código de Defesa do Consumidor. Conforme o artigo 72, o prestador de serviço que “impedir ou dificultar o acesso do consumidor às informações que sobre ele constem em cadastros, banco de dados, fichas e registros” está sujeito a uma pena de seis meses a um ano de detenção ou multa.

Já o artigo 88 do Código de Ética Médica, por exemplo, diz que, é vedado ao médico “negar, ao paciente, acesso a seu prontuário, deixar de lhe fornecer cópia quando solicitada, bem como deixar de lhe dar explicações necessárias à sua compreensão, salvo quando ocasionarem riscos ao próprio paciente ou a terceiros”.

Lamentavel a postura do hospital que é administrado pelo GAMP, já não bastasse o caso que deixou Canoas famosa a nível nacional, e não foi uma fama boa, inclusive tendo o ex secretário de saúde, Marcelo Bosio (2016), preso, agora desrespeitam o direito do paciente, cobrando uma “taxa” para ceder ao paciente o seu prontuário médico.

Confira abaixo os recibos da cobrança

More articles

- Advertisement -

Ultimas