fbpx
15.1 C
Rio Grande do Sul
quarta-feira, agosto 4, 2021

Guilherme Boulos diz que Bolsonaro e apoiadores ‘usam e abusam da mentira’

Guilherme Boulos (PSOL) fez mais um vídeo para o seu canal do YouTube no quadro intitulado “Café Com Boulos”. A postagem foi feita na noite desse domingo (14).

Falas de Bolsonaro

Como tema desta edição do quadro, Boulos falou sobre as declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), feitas na semana passada. O presidente foi desmentido de algumas delas. Bolsonaro chegou a afirmar que mais da metade das mortes pelo coronavírus no Brasil não foi em virtude da Covid-19; disse que não respondeu à Pfizer sobre compra de vacinas o ano passado por falha no sistema, também denunciou as urnas eletrônicas dizendo que venceu no primeiro turno das eleições de 2018.

Boulos acredita que essa possa ser uma estratégia do bolsonarismo. “Tem muita gente que acha que isso é uma cortina de fumaça. Como se fosse para desviar o foco das investigações, enfim, dos crimes que o Governo Bolsonaro cometeu. Mas a gente precisar para para pensar se isso é apenas uma mentira inofensiva para gerar burburinho ou se é parte de estratégia miliciana do Bolsonaro e sua família”, denunciou.

Boulos voltou a comentar a respeito da comissão parlamentar de inquérito (CPI) que acontece no Senado Federal e apura eventuais crimes ou omissões do governo federal na condução da pandemia. Segundo o político, as falhas já estão evidentes. “Quem assiste à CPI e não acompanha o que está acontecendo no Brasil, no último um ano e três meses, desde o início da pandemia, vai ver um monte de gente [do governo Bolsonaro] jurando de pé junto que seguiu a ciência, que tentou combater o vírus, que tomou todas as medidas que eram necessárias.

Mas qualquer um que pare cinco minutos para se lembrar do que aconteceu no Brasil no período, e continua acontecendo, vai ver que a CPI não trouxe nada exatamente de muito novo. Ela, na verdade, está reunindo várias provas que já existiam, antes de qualquer interrogatório”, pontou.

População e a informação

Ainda de acordo com Boulos, as pessoas de modo geral não têm como ficar filtrando todo tipo de informação e acabam acreditando em muita coisa que não condiz com a realidade.

“Para quem acompanha o noticiário e participa dos debates, os fatos vão se tornando claros. Mas a maior parte da população brasileira não acompanha a cena política dessa forma. Assiste o que pode no meio de muito trabalho. Muitas vezes recebe as informações de forma desorganizada. Uma parte pela corrente de WhatsApp, um vídeo no Facebook, um trecho do noticiário da televisão, uma coisa que ouviu no rádio, no meio de toda correria do dia a dia.E essa forma como a maior parte da população se relaciona com as informações é decisiva para gente entender porque o Bolsonaro e os bolsonaristas usam e abusam da mentira, da desinformação, para fortalecer um projeto de um golpe miliciano”, esbravejou.

Conteúdo Pagospot_img
Ultimas
Conteúdo Pago
Leia também
Conteúdo Pago